Aprenda a valorizar-se para conseguir emprego

Vivemos atualmente num contexto de absoluta incerteza e instabilidade. Grande parte de nós não sabe o que nos reserva o futuro a nível profissional e isso, inevitavelmente, gera bastante ansiedade. No entanto, esta fase de “pausa” poderá ser útil para avaliarmos opções, ponderarmos sobre o nosso futuro e, quem sabe, dedicarmo-nos também à procura de novas oportunidades, bem como ao desenvolvimento de algumas competências. Se for este o caso, este texto é inteiramente dedicado a si, vamos deixar-lhe algumas dicas bastante úteis sobre valorização e procura de emprego.

Nas dinâmicas de hoje do mercado de trabalho, em circunstâncias normais, encontrar um emprego já deixou de ser o pesadelo de outrora, há mais otimismo e abundam as ofertas em portais especializados como o nosso.

Ainda assim, oferta não significa que obtenha o que deseja rapidamente e o processo pode ser bem desgastante e competitivo. Investir na valorização pessoal e profissional pode ser a chave para fazer a diferença, conseguir a posição ambicionada, obter benefícios adicionais e até assegurar estabilidade no novo desafio profissional. 

Preparado para a jornada de autovalorização?

O primeiro grande passo é dedicar-se ao

Autoconhecimento.

Quanto sabe de si?

Conhece os seus talentos?

E fraquezas?

Quais as suas prioridades e gostos?

Conhece os seus valores ao nível profissional?

O que o diferencia dos demais?

Não falamos aqui de preparação para entrevista de emprego, falamos de autoconhecimento, perceção de si mesmo para decisões melhor informadas. Conhecendo-se e respondendo às questões acima poderá certamente definir metas e objetivos alinhados com o seu potencial e perfil, orientar as suas escolhas, não enganar o recrutador e, sobretudo, não enganar a si próprio.

Se conhecer-se é um bom ponto de partida, o segundo passo é conhecer o destino.

Conhecer a posição desejada

Muitas vezes sonhamos com uma carreira e construímos uma história romanceada à volta dessa ideia, baseada em tudo menos no contexto real e, quando concretizamos o sonho, vemos que nada corresponde. Conhecer bem o emprego e setor ao qual nos queremos candidatar permite colocar os pés na terra e fazer a preparação adequada. Explore as carreiras possíveis, conheça as empresas e os profissionais do ramo, encontre até um mentor, mas certifique-se de que sabe ao que vai e como ir e se é adequado para si. Além disso, manter-se a par das novas tendências, perceber os nichos não explorados, ver como o mercado se move, será sempre uma mais valia para o futuro.

Agora que se conhece e conhece o setor, possui as necessárias competências?

Formação

Realizar formação neste período de procura de emprego pode parecer uma sugestão demasiado óbvia de valorização, mas muitas vezes é negligenciada e o foco está apenas na busca de emprego. Porém, acredite que assim que começa a trabalhar, o tempo para formação escasseia e, portanto, faça-o já. Se dedicou algum tempo à nossa proposta inicial, saberá o que pode ser aliciante e vantajoso aprender agora.  

Pode também inscrever-se em algum curso que permita certificar algumas das aptidões que adquiriu de forma autónoma, mas que não tem como comprovar.

E sendo certo que formações de qualidade podem ser muito caras, a verdade é que cada vez mais existem cursos online acessíveis ou mesmo gratuitos e até formação financiada, com elevada qualidade. Aprendizagem mais informal é também uma nova tendência e cada vez mais há conteúdos disponíveis para desenvolvimento pessoal e softskills, com vídeos e podcasts disponíveis nas mais conhecidas plataformas. Motivação para estudar e fazer novas aprendizagens é requisito que nunca sairá de moda.

Mesmo enquanto procura emprego, pode dedicar parte do seu tempo a adquirir experiência. Veja como:

Experiência

Procure ocupar-se com atividades que permitam acrescentar qualificações e competências ao CV: voluntariado, associativismo, colaborar num negócio familiar, partilhar os seus talentos na net, são exemplos do que pode fazer e como se ocupar; dê asas à sua imaginação e encontre o que resulta para si, importante é não parar! Um emprego em part-time numa área completamente distinta pode ainda ser uma forma de se valorizar e livrar-se do stress financeiro, enquanto procura emprego.  O dinamismo e proatividade serão distinguidos pelo recrutador.

Durante esta jornada é importante que possa ser visto, e por isso dedique algum tempo às

Redes sociais

Mais informais ou mais profissionais, são ferramenta poderosa na procura de emprego.  Cuide da sua imagem e mantenha uma presença digital ajustada aos objetivos traçados. Cada vez mais o recrutamento é feito através de plataformas como Linkedin e por isso ter boa imagem e um perfil bem estruturado que mostre o seu percurso e competências, enriquece a candidatura. Não descure as redes mais informais pois cada vez mais os recrutadores são verdadeiros detetives prontos a obter o máximo de informação sobre os candidatos. Não basta ser, é preciso parecer, já diziam as avós!

Networking

Muitas das nossas sugestões são formas de estabelecer contactos atraentes que podem vir a ser úteis na procura de emprego. Mas fazê-lo de forma organizada e consciente gera melhores resultados. Fale de si e dos seus talentos quando tenha oportunidade, troque contatos com quem está no setor e dispõe de informação privilegiada, veja o que pode trocar com essas pessoas, ofereça a sua ajuda e crie uma forma de ter esses contatos presentes. Networking não é apenas manter uma longa lista de endereços de email, exige atenção e manutenção.

Alguns contactos podem, no entanto, não ser para si…

Dizer não ao que não é para si

Esta é talvez das mais importantes dicas que podemos dar para que se valorize. Por vezes quando o desespero aperta e as contas começam a cair ou o emprego atual dá mais problemas do que soluções, surge a tendência a aceitar quaisquer condições e com isso gerar novo problema. Saiba e sinta o que lhe está destinado e aprenda a dizer não ao que não é para si. Se se valorizou como lhe fomos sugerindo, pode acreditar que a oportunidade chegará. Nós acreditamos!

E porque não,

Equacionar a criação do próprio emprego?

Se fez a jornada connosco, é bem provável que se sinta confiante para equacionar a criação do próprio emprego e dedicar-se a algo que esteja realmente de acordo com o seu talento. Apoios ao empreendedorismo não faltam, e a liberdade e autonomia que permitem podem ser bem aliciantes. Se for uma opção para si, comece por aventurar-se a descobrir apoios no Instituto de Emprego através do portal IEFP online. Voltaremos a este tema por aqui.

Por agora não deixe de seguir o que lhe sugerimos e boa sorte na jornada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *